terça-feira, 10 de junho de 2014

Viva sobre coisas lindas



Por Doris McDonnel/ Tradução Ruth Ferraz Byrnes

O trabalho da casa esta sempre atrasado. Acumulando.
Migalhas, desordem, passas, e chorando.
Você se sente oprimida, como eu
? Você sente que trabalha as mais longas horas de qualquer um em sua familia? Pensamentos são coisas perigosas. Hoje como eu estava ainda trabalhando na cozinha até as 10 da noite, com todos na casa descansando, eu comecei  o caminho da auto-piedade, mas Deus deu-me milagrosa graça esta noite...para lembrar-se de viver em graça.

Nós estamos memorizando Filipenses 4.8 no momento. “Finalmente, irmãos, tudo que é verdadeiro, tudo que é honorável, tudo que correto, tudo que for  puro, tudo que for amável, tudo que tem boa reputação, se há qualquer excelencia  e se qualquer é coisa digna de louvor habite nestas coisas”.

Nós recitamos ele todas as manhãs.  Como então, eu estou escolhendo habitar sobre o cansaço, e sobre a desigualdade deste trabalho chamado “ser esposa”/maternidade? Por que eu estou vendo somente interrupções, caos, e “fazeres sem-fim” em uma casa cheia de meia maçãs comidas e ornamentos quebrados? Como eu tenho visto as pilhas de papeis sobre cada superficie como um gatilho para irritação, ao invés de expressões cheias de pensamentos sobre pequenas mãos produzindo obras-primas do coração? Quão profilicos minhas crianças são no departamento de desenho! Estas são coisas amorosas.  Estas são coisas verdadeiras.

Habitar significa viver. Se eu habito sobre o feio, habito sobre a opressão, eu criei um espaço feio para eu mesma viver. De fato, eu “destruo minha casa com minhas próprias mãos”. Mas a mulher sábia constroi a sua casa (Proverbios 14.1). Ela constroi uma habitação de beleza por habitar com coisas belas. Há sempre uma mais alta verdade para minha realidade.

Sim, é dificil. Sim, o trabalho é sem igual. Mas eu não sou um menina contratada, eu sou a dona desta casa. Meu trabalho é de monumental importancia. Minha vida não é definida como por luta e sofrimento, mas pela minha  idendidade celeste. Eu sou majestosa eu reino nesta vida. Eu tenho assistencia do Rei do Universo, meu Pai, que valoriza-me, e Ele é o Deus que me vê, como Hagar tão pungentemente realizada em seu mais seco dos desertos (Genesis 16.13).

Hoje eu falhei mais do que uma vez. Minhas crianças não viram o melhor lado de mim  (apesar de eles estarem sempre cheios de graça do perdão). Mas, à noite, eu encontrei a minha vitoria. Eu limpei aquelas louças. Eu rotulei a comida, pus no lugar, e limpei mais louças. E então, por que? Eu fui em frente e fiz uma salada extra para meu esposo e a servi com um sorriso na minha face. E eu senti livre.
Fonte:  Revista Above Rubies, May 2014, No. 89, pag.23.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário